Espetáculo: L’Oratorio d’Aurélia


Fui assistir ao espetáculo L’Oratorio d’Aurelia (O Oratório de Aurélia), espetáculo francês, concebido em 2003 por Victoria Thierrée Chaplin e Aurélia Thierrée, mãe e filha. Victoria é uma das filhas do grande ator e comediante Charlie Chaplin, e, conseqüentemente, Aurélia é sua neta.

Não creio que o talento artístico seja algo hereditário ou que possa ter qualquer ligação com a genética, pois em minha concepção, sempre entendi que a sensibilidade tem sua origem diretamente no potencial espiritual de cada indivíduo. No entanto, também nunca aceitei a idéia de que se alguém não nasceu com talento, não poderá desenvolver-se em determinadas habilidades, e acredito firmemente que uma herança e um ambiente familiar propício, criam as condições necessárias para o desenvolvimento de grandes artistas. Creio, principalmente, que mesmo se não houver um ambiente propício, mas houver grande força de vontade, trabalho e persistência do estudante, tudo se pode aprender e desenvolver.

Pois bem, acontece que o espetáculo L’Oratorio d’Aurelia, criado e interpretado por essas duas descendentes diretas de Charlie Chaplin, é simplesmente um dos melhores espetáculos que eu já pude assistir em toda a minha vida, até o presente momento.

Com que palavras eu poderia descrevê-lo?
Mágico, Sublime, Belo, Encantador, Poético, Emocionante, Sofisticado, Delicado, Hipnotizante, Surpreendente, Misterioso, Perfeito!
Não sei…
Palavras, por mais belas que sejam, jamais poderão se igualar a força de uma experiência.

O espetáculo carrega uma surpresa após a outra, e me causou a sensação de estar virado do avesso, como se minha alma habitasse por fora do meu corpo. Como se impossível fosse haver o que seja impossível. Como se todos os sonhos acontecessem enquanto estou acordado, e a mais pura realidade fosse o sonho mais íntimo do meu coração.

Se a vida lhe der a oportunidade de assistir esse maravilhoso espetáculo, não deixe que ela lhe escape.

L’Oratorio d’Aurelia está em turnê pelo Brasil e as próximas datas e cidades serão:

21 e 22 de Junho / 2008 Brasília (DF) Teatro Nacional Cláudio Santoro
28 e 29 de Junho / 2008 Recife (PE) Teatro da UFPE
9 e 10 de Julho / 2008 Belo Horizonte (MG) Grande Teatro do Palácio das Artes
13 de Julho / 2008 Rio de Janeiro (RJ) Theatro Municipal do Rio de Janeiro
17, 18 e 19 de Julho / 2008 São José do Rio Preto (SP) Teatro Municipal Humberto Sinibaldi Neto
25 e 26 de Julho / 2008 Fortaleza (CE) Theatro José de Alencar
3 de Agosto / 2008 Salvador (BA) Teatro Castro Alves

Transcrevo abaixo um trecho do programa do espetáculo:

/—

Num mundo às avessas, de improváveis encontros e personagens desconexos, as aparências enganam. Não há começo nem fim, apenas inúmeras peças de um quebra-cabeça visual, governadas pela estranha lógica de nossa imaginação. Assim é L’Oratorio d’Aurelia (O Oratório de Aurélia), inspirado na magia do hall music e do circo para unir sonho e mistério teatral.

O espetáculo é reinado pela ilusão. No palco, uma jovem contracena com seres humanos, e outros nem tanto, criando uma inesperada seqüência de acontecimento que surpreende o público. No poético e delicado L’Oratorio d’Aurelia, cenas se revoltam e objetos tomam vida.

O rato come o gato, as flores na jarra ficam de cabeça para baixo, as cortinas de veludo vermelho mexem-se imprevisivelmente, a protagonista veste-se diretamente no gaveteiro e tem braços e pernas desmontáveis. É uma performance divertida e imperdível, que faz sonhar espectadores de todas as idades.

L’Oratorio d’Aurelia já foi aplaudido em vários países como uma apresentação sofisticada e sublime, que cria belas imagens de ilusão e resgata elementos mágicos de teatro e circo. A extraordinária combinação de efeitos visuais, sofisticadas marionetes, dança e magia circense resulta num delicioso espetáculo.

—/

3 comentários sobre “Espetáculo: L’Oratorio d’Aurélia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>