Esculturas: Telemaníaco


O telemaniaco não sai de frente da televisão.

Seus olhos, já inchados, nem piscam,
para que não se perca um segundo,
daquela inútil e fútil programação.

Seu cérebro já lhe serve de alimento,
pois que não lhe dá maior proveito,
e é mais fácil consumi-lo na ilusão.

Assim segue solto como ao vento,
sendo abestalhado, subutilizado,
desmerecido, mas vivendo.

Vivo morto, mas vivendo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>